A Vida Segundo Cida: Você Sabe Dizer Não?


Cida

Você sabe dizer não?
Você faz o que tem vontade?
Você faz o que não tem vontade apenas para agradar outra pessoa?

Fazer algo que não queremos apenas para agradar o outro é o caminho mais rápido e fácil para se ressentir dessa pessoa quando ela não faz o mesmo por você.

A armadilha que montamos ao fazer algo que não queremos ou dar uma desculpa elaborada toda vez que dizemos “não” apenas para não magoar o outro tem ramificações que se estendem e minam a harmonia em qualquer relacionamento.

Por exemplo:
Sua amiga quer ir a um bar, mas você não gosta daquele ambiente. Então diz a ela que não quer ir porque está com dor nas costas. Então ela chama novamente e você diz que está resfriada. Continua chamando e cada hora você dá uma desculpa diferente, pois tem medo de dizer a verdade e sua amiga acabar te convencendo a ir, porque o fato de você não gostar de um lugar não parece ser motivo o suficiente para você não ir. Então sua amiga fica zangada com você porque acha que você a está rejeitando. E você fica zangada com ela pois ela está sendo insistente demais.

Reparem no tamanho do problema que foi criado, simplesmente porque você não confiou em si mesma a ponto de se impor.

Agora veja a mesma situação com você sendo sincera (sem ser grossa, porque sinceridade não é grosseria):

Amiga: vamos ao bar?
Você: não quero ir porque não gosto do ambiente.
Amiga: mas você não conhece direito o bar, vai ser ótimo, vamos!
Você: quando você for a outro lugar ficarei feliz em te acompanhar, mas realmente não quero ir.

Sua amiga pode até ficar contrariada porque não conseguiu o que queria naquele momento, mas depois irá entender que você não quer fazer aquela atividade.

Isso se aplica a todas as áreas da vida e diversas situações como: pessoas que querem dar palpite em como você deve se vestir, o que deve ou não comer, o que deve estudar ou qual decisão deve tomar no trabalho.

Quando dizemos “não” de forma direta e gentil, poupamos energia vital e evitamos muita dor de cabeça.

Ao se privar do direito de dizer “não” simplesmente porque você não quer ou não acha que a atitude ou decisão que está sendo pedida para você tomar não irá te agradar nem acrescentar nada em sua vida apenas com medo de magoar uma pessoa, você está fazendo muito mais que um “ato de bondade” ou um “sacrifício para o bem do outro”. Você está se anulando e dando a outra pessoa o poder de controle sobre a sua vida.

Precisamos ter em mente que não dá para ajudar outra pessoa se não cuidamos de fato da nossa saúde mental e que não dá para apoiar ninguém sem estarmos firmes.

Conhecer e entender nossas limitações, desejos e pontos fortes e fracos é um trabalho árduo e muitas vezes doloroso. Porém, ao fazer isso, abrimos espaço para compreender melhor as motivações de quem nos cerca, nos tornando pessoas menos reativas, mais compreensivas e, consequentemente, que têm uma capacidade maior de ajudar quem nos cerca.

E para reflexão, deixo este provérbio árabe que se aplica ao nosso texto dessa semana:

“Não se justifique
Porque os amigos não precisam
E os inimigos não acreditam”

Cida Neves
Ouse Ser Você

    Comments

    comments