O Amor Próprio Vai Além da Aparência


thumb-amor

Desde que escrevi a lista de elogios que na verdade são grandes ofensas para nós gordas, penso muito sobre a configuração do comportamento de uma pessoa que é fora do padrão e como ela tem que constantemente compensar o fato de ser gorda com a sua personalidade. Pensei também no foco do movimento plus size ser basicamente a beleza física e o “você é linda”.

Por mais que isso seja saudável, é muito problemático pois ele acaba focando em apenas um atributo da mulher que, além de ser subjetivo, é também bastante inconstante. Isso faz com que a beleza física seja a base para uma pessoa se amar e embora isso seja fundamental, não é o mais importante. Vejo muitas mulheres (eu inclusive) dizendo que se amam, que se aceitam mas que têm problemas em se impor, em dizer “não” em exigir respeito e isso fez cair a minha ficha de que eu me aceitar fisicamente e ir pra praia de biquini não quer dizer necessariamente que me amo por completo.

Claro que essa questão de não conseguir se impor e dizer “não”, não é uma exclusividade da mulher gorda mas da muher em geral. Afinal, fomos criadas para dever doçura ao mundo, para sermos sempre educadas e agradáveis, a pedir desculpas quando não estamos erradas e abaixar a cabeça à frente de grandes injustiças. É considerado um grande inconveniente a mulher ocupar um espaço emocional e quando ocupa ela é “complicada”, “chata”, “difícil”, etc.

O problema é que a mulher gorda já ocupa espaço físico, por isso ela tem que compensar com personalidade e ai dela se exigir o espaço emocional. Temos que viver pedindo desculpas porque estamos irritadas, porque não queremos conversar, porque precisamos chorar, porque ficamos tristes. Acho que se amar também é reconhecer que temos direito a ocupar espaço emocional sem compensar por nada e a nunca pedir desculpas por ser quem somos, quem nossa personalidade nos permite ser. É entender que não devemos doçura, nem personalidade, nem graça à ninguém.

Então continue se olhando no espelho e questionando padrões de beleza, mas também olhe para dentro de si e veja quais são os padrões de personalidade que são impostos sobre as mulheres gordas, e tenha a coragem de ser quem você é.

Débora Fomin

    Comments

    comments