Você não precisa ser bonita


Antes de começar a ler esse texto, assista esse vídeo:

Esse é um assunto sobre o qual ensaio escrever e que vem me incomodando faz um tempo: a importância de ser bonita.

O discurso do ativismo e da luta contra o padrão de beleza sempre vem acompanhado dessa premissa. Quantas vezes não vemos por aí “você é gorda, você é linda”, “uma mulher empoderada, é uma mulher bonita”, etc? Ou seja, mesmo que o foco seja no empoderamento feminino, esse fator está sempre presente: ser e se sentir bonita. Daí eu pergunto, por que mesmo temos que ser bonitas? Pra quem? E mais importante, o que é beleza?

As pessoas gostam de dizer que beleza é “subjetiva”, que o que não é bonito para uma pessoa pode ser bonito para outra. Eu não gosto dessa palavra, subjetivo é quase como um acaso do destino e não é. Beleza é construída socialmente e o que é bonito para você tem a ver com o ambiente que você vive, o país que você mora, a sua classe social, tudo que está presente em volta de você contribui para a construção do seu gosto. Explicando de uma forma geral: eu moro no Brasil, aqui o padrão de beleza vigente é eurocêntrico, então o comum é uma mulher branca, magra, de cabelo liso, etc e essa é a base do “gosto” do brasileiro, que pode variar em alguns pontos de acordo com o seu ambiente, criação, descendência, etc.

Com isso em mente, comecei a questionar a importância de ser bonita e por que isso é imperativo em muitos discursos de empoderamento feminino. O que “ser linda” contribui nos outros aspectos da minha vida? Se eu sou linda, eu sou feliz? Por que? Eu sempre gosto de fazer um exercício: todo discurso direcionado à mulher eu direciono para homens, se o resultado for ridículo ou engraçado é porque alguma coisa está errada. Por exemplo, você já viu alguma propaganda falar “você é lindo” para algum homem? Não existe. Isso porque os homens não precisam ser lindos para terem algum valor dentro da nossa sociedade, enquanto nós mulheres temos que ser mulherões da porra AND lindas, maquiadas e padrão.

Pense nisso. Você precisa ser bonita para ser mãe dos seus filhos? Para ser uma profissional bem sucedida? Como a Babu diz no vídeo aí em cima, você tem um universo de características complexas que fazem de você o ser humano que você é. Sua beleza nada tem a ver com a sua inteligência e capacidade e ela não deve ser a premissa do seu empoderamento justamente por que ela é efêmera. Não é a sua beleza física que faz com que você seja a mulher incrível que você é, você não está nesse mundo para servir de objeto de decoração.

Dia 16 de julho tem Big de novo no Rio de Janeiro e mesmo sendo daqui de São Paulo eu sempre gosto de passar por lá pelo menos uma vez por ano. A Babu está em busca de mulherões da porra, que fazem a diferença em seus meios e que não são necessariamente lindas. Mulheres cujo objetivo de vida não é ser gata. Você é essa mulher? Você conhece essa mulher? Recomenda ela aqui, a Babu vai selecionar mulheres para contar a história delas no Big.

debora

    Comments

    comments