Tudo bem ter preferências


Nessa semana foram publicados em diversos veículos os vídeos que viraram febre do YouTube. Tratava-se de um experimento social em que uma mulher e um homem marcavam encontros com várias pessoas pelo Tinder e na hora se maquiavam e vestiam como pessoas bem gordas enquanto suas fotos do aplicativo mostravam corpos magros.

Para quem não viu os vídeos:

Isso gerou uma grande polêmica por dois motivos: a diferença das reações dos homens e das mulheres e sobre a questão da preferência que já falamos aqui.

A diferença das reações é realmente nítida e me fez pensar bastante sobre o por que disso. Parece que os homens foram bem mais preconceituosos do que as mulheres, inclusive um deles fugiu do encontro enquanto as mulheres aguentaram até o final e ainda aceitaram o cara que até ganhou beijinho de uma das pretendentes. Agora, não sei se os homens são de fato mais preconceituosos que as mulheres. Na verdade eu acho que, mesmo quando o assunto é Tinder, as mulheres preferem sempre conhecer alguém legal que valha a pena e se não foi como elas esperavam fisicamente, tudo bem. Digo isso porque já passei por isso e fiquei com caras que normalmente não ficaria mas fui pela compatibilidade intelectual, pela personalidade etc. Isso pesa mais para mim.

Outra questão que foi levantada foi a da preferência e do propósito do Tinder. Sim, o Tinder é um aplicativo quase que exclusivamente para sexo e sim, é CLARO que você tem direito de ter preferências. Mas tem uma coisa que anda me incomodando demais ultimamente por causa desse aplicativo: as pessoas acham que se você quer sexo, você não pode exigir respeito. Isso aconteceu comigo quando, depois do episódio do cara que veio falar de sexo comigo sem abertura, eu escutei um “bem feito”. Calma, se eu gosto de sexo, se eu quero fazer sexo, quer dizer que não mereço respeito?

Tudo bem o cara não ter gostado que a moça era bem mais gorda do que na foto. TUDO BEM. Porque ninguém é obrigado a sentir atração por gordas, ok? Não vamos confundir aceitação com obrigação. E isso vale para os dois lados também; sei que o ator estava brincando com a moça, mas ela ficou abismada quando ele disse que prefere mulheres magrinhas. Ela até soltou um “você?”. Sim, gata, os gordos também podem ter preferência, não é só porque o cara é gordo que ele não pode ter nenhuma exigência. Ele também tem direito de se sentir atraído por alguém.

O grande problema foi a falta de respeito e acima de tudo, a covardia dos caras. E esse é um grande ponto dos homens da nossa sociedade. A “solução” de fugir para evitar conflito, para não ver a menina chorar. E foi isso que eu vi no vídeo da menina, o cara ter fugido, a reação dos outros. Gente, tudo bem falar pra pessoa que ela não era o que você esperava. Tudo bem não se sentir atraído. Ninguém é obrigado sabe? A gente precisa parar de pensar que sinceridade é o fim do mundo.

Eu publiquei esse link no facebook com a legenda “que triste” não porque achei triste que os caras não gostaram da menina gorda, mas porque a covardia foi tanta que beirou a falta de respeito. E isso é uma coisa que nunca pode faltar, gente. Mesmo que não seja o que você esperava, mesmo se a pessoa não for muito legal, mesmo se a pessoa só estiver procurando sexo, mesmo que você nunca mais a veja. Respeito é obrigatório.

Débora Fomin

    Comments

    comments