#EscutaModaPlus


A moda plus size aqui no Brasil é algo extremamente novo e atinge um público muito mal representado. Nesses anos todos de blog, venho acompanhando o crescimento do mercado e vejo que ele de fato tem avançado bastante; vem se relacionando com esse público e buscando se atualizar cada vez mais. Mas percebo que algumas marcas se estagnaram devido ao bom relacionamento com pessoas influentes do meio e correm o risco de ficar para trás.

12241782_462271610627880_2790872936567170063_n

Por isso a #EscutaModaPlus criada pela minha querida amiga Babu Carreira veio em bom tempo. Para deixar claro, nosso objetivo não é atacar as marcas pois sabemos o trabalho que é criar uma coleção, mas existem sim algumas coisas que as marcas precisam escutar e não vemos ninguém falando. Queremos que o nosso mercado cresça de uma forma saudável, sempre conversando e representando o público, apresentando peças atuais, acessíveis e que se preocupe com o nosso real tamanho.

Para estrear essa hashtag, a Babu fez o vídeo abaixo onde ela faz um verdadeiro desabafo sobre isso tudo:

E para começar a falar sobre o assunto, nós blogueiras nos unimos (e somos muitas) e temos muito a dizer sobre o que sentimos falta tanto na relação marca x consumidor quanto na relação marca x blog. Não é um movimento exclusivo de blogs, convidamos todos a usar essa hashtag sempre que for falar sobre algo que precisa de mudança na moda plus. O objetivo é que os problemas sejam expostos e tanto quem está no meio, quanto quem consome desse meio se faça ouvir.

E nesse espírito de origem dos blogs, Eu vou fazer uma série de posts (porque tudo o que eu tenho a dizer sobre o assunto não cabe só em um texto) com as minhas reais opiniões sobre as marcas, coleções, eventos. Além disso, também usarei a hashtag para apresentar marcas diferentes, que estão fazendo a diferença e fugindo desse padrão.

É nossa responsabilidade como comunicadores mostrar a realidade desse mercado para que as marcas realmente escutem o que temos a dizer. Afinal, é o nosso dinheiro sendo gasto e movimentando essa indústria. Queremos uma moda plus size cada vez mais democrática, atual e queremos nos apaixonar por peças plus size, como nos apaixonamos por peças de tamanhos tradicionais.

Nossa voz também é importante, e ela precisa ser ouvida.

Débora Fomin

    Comments

    comments